Follow me:

You Shall Not Pass

As férias estão acabando e semana que vem começa o segundo semestre do doutorado. Tive um mês de descanso. O sofá virou o meu melhor amigo e eu nunca vi tanto filme ruim na vida, principalmente do gênero terror. Sério que a gente tinha medo desses filmes quando criança?

Também visitei os meus pais e matei a saudade dos laços familiares. Me alimentei muito bem nesse período, devo ressaltar. Fiquei bem perto do fogão a lenha e não fiz xixi na cama, como reza a lenda. Colhi couve no quintal, limão, alecrim, hortelã e manjericão. Fiz a minha lasanha vegetariana e todos gostaram (massa fresca, alho poró e creme de aspargos!). Minha mãe comprou moyashi especialmente para mim e me senti amada. Comida é afeto.

A intempérie do mês de aniversário ficou por conta de uma crise alérgica que me acometeu. Muitos remédios, cama e dificuldade para respirar; que bonito, Dona Vida. Mas mesmo assim fui forte, perseverante e fui passear com a família. Visitamos o Santuário do Caraça, um lugar bem tranquilo, sem sinal de telefone, sem televisão e sem internet. A ideia é que você fique em contato com a natureza, apenas com a natureza ao seu redor. 🌿

O Complexo Santuário do Caraça é formado por uma igreja neogótica, o prédio do antigo colégio, a pousada e a reserva ambiental (deve ter outro nome técnico). É um lugar de peregrinação, de história, de trilhas e de paz espiritual. Para conseguir se hospedar no Caraça, é necessário fazer a sua reserva com muita antecedência (meses, no caso), pois o lugar é muito procurado. Ou você pode chegar cedinho e ficar até às 17:00. Dá tempo de fazer uma ou duas trilhas, almoçar, conhecer o conjunto arquitetônico, respirar ar puro e ver seres humanos agindo naturalmente sem ficar olhando para o maldito celular all the time.

Eu queria ter feito todas as trilhas, mas não deu tempo. Fiz as mais fáceis e próximas (duas horas de caminhada). Mas ainda vou voltar para explorar a Serra do Espinhaço inteira. Risos loucos.

As fotos poderiam ser melhores, eu sei. Mas a vida é assim, um dia a gente fotografa bem e no outro a gente não fotografa bem e no outro a gente nem fotografa e assim sucessivamente.

A porteira era a entrada de uma das trilhas. Eu já abri muita porteira na vida. Meus tios falavam que criança era pra isso: descer do carro e abrir porteiras. Risos não tão loucos.

Você anda, anda, anda e chega nessa Cascatinha. A água é extremamente gelada. Tinha gente tomando banho. As pessoas são corajosas. Eu não.

Uma outra atração do Santuário do Caraça é o lobo guará. Eles visitam o santuário à noite e só quem fica hospedado consegue apreciar o que eles chamam de “A Hora do Lobo”. Ah, você pode comprar um cajado do Gandalf feito de bambu na recepção, por R$ 1,00. Eu vi um monte de gente com o cajado e uma criança me passou essa informação importantíssima. O cajado ajuda nas trilhas, é um bom apoio.

Previous Post Next Post

9 Comments

  • Reply Rhayanna

    Cada vez me encantando mais pela doçura das suas fotos! Essa primeira foto da borboleta, que incrível!!
    Mas todas estão incríveis!
    Minha família também acha que criança foi feita para abrir porteira kkk já discuti muito por isso hahaha

    Não sei se já te perguntei antes (provavelmente sim) mas qual a sua câmera?

    Bjos e bom agosto!

    August 1, 2016 at 6:43 pm
    • Reply Izzy

      Muito obrigada pelo comentário, Rhay! Sei que tenho que melhorar m u i t o, mas fico tão feliz e motivada com tais palavras. : )

      Ah, então você também passou pela fase de abrir porteiras? Cara, é muito injusto isso! (risos) Minha câmera é a Nikon D3100 e tô precisando fazer um upgrade urgente.

      /hug

      August 2, 2016 at 8:12 pm
      • Reply Rhayanna

        é só a verdade, amiga!
        suas fotos estão maravilhosas. não só nesse post mas em todos!

        eu fotografo com uma canon, então não sei muita coisa de nikon,
        mas sempre aquela velha história: “o que faz a boa fotografia não é a qualidade de sua câmera, mas a qualidade do seu olhar!” disse um antigo sábio, muito sábio. haahha

        bjos e boa semana!

        August 8, 2016 at 2:12 pm
  • Reply Alê

    Que lugar bonito, Izzy! É bem legal dar uma desconectada de vez em quando neh. E suas fotos estão bem bonitas, mas eu entendo esse sentimento de insatisfação. Direto acho minhas fotos fuén, mas posto mesmo assim haha. Agora, quando li sobre o cajado, lembrei logo da Jout Jout e seu funk do cajado hahahhah.

    August 3, 2016 at 11:58 am
  • Reply Izzy

    O funk do cajado! hahahaha! Bem lembrado!
    Eu poderia ter tirado uma foto jout-jout-rural-olha-um-cajado, mas essa ideia não me ocorreu naquele momento. Que pena. : (

    O lugar é muito bonito, Alê! O ideal seria ficar mais tempo, mas não deu. E você achar as fotos bonitas é o topo do topo do topo do objetivo que eu gostaria de alcançar. Muito obrigada! Você é, para mim, uma referência na fotografia.

    August 5, 2016 at 2:16 pm
    • Reply Alê

      Uau! Sério? Vou lembrar disso quando estiver achando minhas fotos muito fuén.

      August 28, 2016 at 11:25 am
      • Reply Izzy

        Sério, muito sério, sim-sim!

        August 29, 2016 at 7:25 pm
  • Reply BA MORETTI

    cajado do gandalf HAHAHAAHA crianças sempre passam as melhores informações 🙂 e que lugar bonito! deu vontade de conhecer 🙂

    August 12, 2016 at 2:45 pm
    • Reply Izzy

      Oi, Ba! <3 Que bom ver você por aqui!

      É um lugar bem bonito mesmo, dá vontade de ficar por lá. E com o cajado do gandalf para ajudar na defesa. : )

      August 14, 2016 at 8:57 pm

    Leave a Reply