Follow me:

O Perfume que Roubam de Ti

Eu me lembro da minha vó na pequena cozinha da sua grande casa, botando o leite para ferver, com um sorriso no rosto, iniciando a preparação de duas canecas de café com leite cremoso: uma para mim e outra para minha irmã. Minha vó fazia o melhor café com leite do mundo e eu tinha ciência daquilo. Eu sabia que aquele não era só um café com leite misturado despretensiosamente, era algo além, algo que eu não podia explicar.

Ficávamos (eu e irmã) sentadas em um banquinho de madeira localizado perto da pia. Os pés não tocavam o chão, as perninhas balançavam para lá e para cá. Vez em quando, o banquinho vacilava. De lá, acompanhávamos todo o processo de produção da nossa bebida sagrada: o café coado e escaldado com paciência, o leite fervendo e sujando o fogão, as canecas de plástico sendo retiradas do armário e o barulho do vento nas folhas do pé de eucalipto que tinha no quintal.

A proporção certa de leite, café e açúcar, ela sabia. Enquanto esfriava todo o líquido quente recém misturado, passando de uma caneca para outra e de uma altura considerável, minha vó cantava Cartola.

O coração guardou as sentenças: As rosas não falam. Simplesmente as rosas exalam. O perfume que roubam de ti.

Depois chegava a minha mãe, com a felicidade de sempre, e mesmo com todas as dificuldades, trazia pães, bolo e biscoitos quentinhos para o nosso lanche. Era um banquete. Era o meu banquete.

Obrigada, Mãe. Obrigada, Vó. Vocês fizeram uma caneca de plástico mordida ser a minha taça preciosa de cristal. E um pão francês com margarina, ser a melhor refeição da minha vida.

Com carinho,
Deguim.

Previous Post Next Post

6 Comments

  • Reply Rhayanna

    Que lindo, Izzy!
    Vou te contar uma coisa: as coisas simples são as mais bonitas da vida.
    Nada melhor pra crescer feliz e completo que saber que as pessoas que estão por perto são aquelas que fariam TUDO por você!
    Lendo seu texto me lembrei bastante da minha infância. Eu e minha prima, e minha vó sempre cuidando de nós! <3

    Muito lindo!

    Outra coisa, não fique sumida assim!

    Beijos e excelente semana!

    PS: QUE FOTO MARAVILHOSA! Amei as cores dela, ficou parecendo uma pintura!

    May 9, 2016 at 1:42 pm
    • Reply Izzy

      Obrigada pelas palavras, Rhay. Que legal saber que, ao ler o texto, você também lembrou da sua infância! E que gostou da foto! : )

      Abraço!

      May 11, 2016 at 2:46 pm
  • Reply Luiza

    Que homenagem mais sensível. Deu pra sentir o cheirinho do café e o amor daqui. São essas as coisas que realmente importam, não é? As lembranças que a gente carrega com tanto carinho, com tantos detalhes, de uma maneira tão especial.

    Obrigada por compartilhar esse texto aqui, encheu o coração de amor.

    May 11, 2016 at 7:23 am
    • Reply Izzy

      Minha vó escaldava o café no filtro de pano, e na maior paciência! Que bom que encheu o seu coração de amor. ❤

      Essas lembranças significam muito para mim. Recordar esses momentos faz um bem danado pra alma.

      May 11, 2016 at 2:53 pm
  • Reply Marta

    Lindo!! Me emocionei… foi como um filme em minhas lembranças. 😉

    June 19, 2016 at 1:34 pm
    • Reply Izzy

      Oh! Muito obrigada pelas palavras, Tia! Às vezes passa um filme na cabeça mesmo e a gente percebe que tem muita coisa pra contar. : )

      June 25, 2016 at 3:54 pm

    Leave a Reply